ONTEM, EM SESIMBRA: HOMENAGEM A ANTÓNIO QUADROS NA ABERTURA DAS CONGEMINAÇÕES 2013

foto-reportagem de Filipe Nobre Gomes

As Congeminações 2013 – III Ciclo de Estudos em Homenagem a António Telmo, este ano sob o mote da tríade Poesia, mito e profecia, tiveram ontem o seu início, perante uma assistência que, durante três horas, quase encheu a Sala Polivalente da Biblioteca Municipal de Sesimbra. Na presença de sua filha, Mafalda Ferro, foi sobretudo evocada e homenageada a figura de António Quadros, sobre cujo desaparecimento físico se completam no próximo dia 21 de Março vinte anos. Também no mês que vem, e logo dois dias depois, a 23, as Congeminações inauguram a Casa do Bispo, no casco antigo da vila de Sesimbra, edifício histórico magnificamente recuperado onde, a partir de então, fruto de um protocolo celebrado com a Câmara Municipal de Sesimbra, ficará sedeado o Círculo António Telmo. Do programa desse dia constam o lançamento da reedição da História Secreta de Portugal, o colóquio “Rafael Monteiro e os Mitos Arrábidos” e a inauguração da exposição bibliográfica, documental e iconográfica “De Sesimbra à História Secreta: António Telmo e as Margens da Aventura”. Será um dia histórico, decerto inesquecível, n’o lugar onde se não morre, essa Piscosa Sesimbra que Camões cantou n’Os Lusíadas, a grande esfinge desvendada por Telmo. 

vista geral

mafalda ferro e luís paixão

Na foto de cima: vista geral da mesa do colóquio e da Sala Polivalente da Biblioteca Municipal de Sesimbra. Nesta foto: Mafalda Ferro, responsável da Fundação António Quadros, e Luís Paixão, Presidente da Direcção do Círculo António Telmo, que leu importantes documentos inéditos de António Telmo e Álvaro Ribeiro sobre a História de Portugal, a publicar brevemente nesta página.

antonio carlos carvalho3

No primeiro colóquio deste terceiro ciclo de Congeminações, António Carlos Carvalho falou sobre “Mito, Lenda e Profecia”, oferecendo à assistência, com a bonomia do seu timbre bem humorado, uma aliciante panorâmica propedêutica do tema que orientará as sessões ao longo do ano de 2013.

elisio2

Elísio Gala pôs a demanda, começando por ler, como quem ora, o poema Ao Senhor dos Mundos, inédito de António Telmo destinado ao próximo número da revista Nova Águia, e já aqui publicado. Uma comunicação plena de testemunhos e vivências, onde igualmente se evocaram Dalila Pereira da Costa, António Quadros e Mestre Lima de Freitas.

IMG_2351 Pedro Martins evocou o patriotismo, o sentido didáctico e a elevação espiritual de António Quadros, e estabeleceu um diálogo entre o filósofo da estética existencial e alguns vultos maiores da Escola de Sesimbra: António Telmo, Agostinho da Silva e Rafael Monteiro, enfatizando divergências de monta nos três casos – mas também o comum magistério alvarino dos superiores hermeneutas que Telmo e Quadros foram.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s