UM POEMA DE EDUARDO AROSO

IMG_8380

Entre duas chamas

A chama de fora
Não é a de dentro:
A primeira destrói;
A segunda, alimento…
 
A chama de fora
É loucura do mal;
A luz de dentro
Alma de Portugal.
 
A natureza verde
Fizeram-na inferno.
Não perece o sonho
No céu eterno.
 
Entre vale e outeiro
Os trilhos da cruz.
Com chama ou sem ela
Só Deus conduz!
 
Setembro, 2013
 
http://tavoladeescrita.blogspot.pt/
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s