UM POEMA DE TERESA DAVID

sesimbra
 
(foto de João Aldeia)
 
Sem Cerração, em Sesimbra!
 
Sonhamos
com Nitidez
e
Acordados
uma Terra
Afortunada
onde as Naus
do Novo Destino
Cristalino
Sem Cerração
Despertam
e Inteiras
com os seus
Pátrios
Locais e Nacionais
Universais
Sulcam
as Vagas
Átrios
de Fé
de um
Portugal Reconquistador
da Nova Distância
de Nova Vontade
do Novo Pendão
da Vela
que Vela
Sempre
O Nosso Coração!
 
Teresa David
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a UM POEMA DE TERESA DAVID

  1. Eduardo Aroso diz:

    Gosto muito, Teresa.
    Eduardo Aroso

    • Maria Teresa Marques David diz:

      Eduardo, muitíssimo Obrigada pela gentileza das suas palavras.
      Louvo, elevadamente, o seu poema luminoso Entre duas Chamas, que nos “conduz” cada dia, com interior frescura.

      Teresa David

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s